Criar Anúncios de Marketing Digital que Vendem Em 6 Passos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
Reddit
Tumblr

Você já se perguntou como criar anúncios de marketing digital que vendem? Se você tem um produto ou serviço que quer promover na internet, você precisa saber como atrair a atenção, o interesse e a ação dos seus potenciais clientes.

Mas como fazer isso de forma eficiente e rentável?

O marketing digital é uma forma de comunicação que usa diferentes canais online, como sites, redes sociais, e-mails, aplicativos, vídeos, entre outros, para divulgar uma marca, um produto ou um serviço.

Os anúncios de marketing digital são uma das ferramentas mais usadas para gerar tráfego, leads e vendas na internet.

Mas criar anúncios de marketing digital não é tão simples quanto parece. Você precisa planejar, criar, testar e otimizar os seus anúncios, levando em conta o seu público-alvo, o seu objetivo, o seu orçamento, o seu canal e a sua mensagem.

Além disso, você precisa acompanhar os resultados e fazer as devidas correções para melhorar o seu desempenho.

Neste artigo, vamos te ensinar 6 passos para criar anúncios de marketing digital que vendem, seguindo as melhores práticas, dicas e exemplos do mercado. Você vai aprender como:

  • Definir o seu objetivo
  • Escolher o seu canal
  • Segmentar o seu público
  • Criar a sua mensagem
  • Definir o seu orçamento
  • Medir e otimizar os seus resultados

Definir o seu objetivo do seu anúncios de marketing digital

Definir o seu objetivo
Definir o seu objetivo do seu anúncios de marketing digital

O primeiro passo para criar anúncios de marketing digital é definir o seu objetivo. O que você quer alcançar com os seus anúncios? Qual é a ação que você quer que os seus potenciais clientes tomem?

Existem diferentes tipos de objetivos que você pode ter com os seus anúncios, dependendo do estágio do funil de vendas em que o seu público se encontra.

Por exemplo, você pode querer:

  • Aumentar o reconhecimento da sua marca
  • Gerar interesse pelo seu produto ou serviço
  • Captar leads qualificados
  • Converter leads em clientes
  • Fidelizar e engajar os seus clientes
  • Aumentar as vendas ou o ticket médio

O seu objetivo vai determinar o tipo, o formato, o conteúdo e a métrica dos seus anúncios. Por isso, é importante que você tenha um objetivo claro, específico, mensurável, alcançável, relevante e temporal, ou seja, um objetivo SMART.

Escolher o seu canal onde vai criar seu anúncios de marketing digital

Escolher o seu canal
Escolher o seu canal

O segundo passo para criar anúncios de marketing digital é escolher o seu canal. Onde você vai veicular os seus anúncios?

Qual é o meio mais adequado para o seu objetivo, o seu público e o seu produto ou serviço?

Existem diversos canais que você pode usar para criar anúncios de marketing digital, cada um com as suas vantagens, desvantagens, características e formatos. Por exemplo, você pode usar:

Google Ads: é a plataforma de publicidade do Google, que permite criar anúncios de texto, imagem, vídeo ou áudio, que aparecem nos resultados de busca, nos sites parceiros, no YouTube, no Gmail, no Google Maps, entre outros.

É um canal muito usado para gerar tráfego, leads e vendas, pois permite alcançar pessoas que estão procurando por soluções como a sua.

Facebook Ads: é a plataforma de publicidade do Facebook, que permite criar anúncios de imagem, vídeo, carrossel, coleção, stories, messenger, entre outros, que aparecem no feed, na barra lateral, no marketplace, no Instagram, no WhatsApp, no Audience Network, entre outros.

É um canal muito usado para gerar reconhecimento, interesse e conversão, pois permite segmentar pessoas com base nos seus dados demográficos, comportamentais e de interesse.

LinkedIn Ads: é a plataforma de publicidade do LinkedIn, que permite criar anúncios de texto, imagem, vídeo, carrossel, mensagem, formulário, entre outros, que aparecem no feed, na barra lateral, no inbox, no LinkedIn Learning, entre outros.

É um canal muito usado para gerar leads e vendas B2B, pois permite segmentar pessoas com base nos seus dados profissionais, como cargo, empresa, setor, habilidade, entre outros.

Twitter Ads: é a plataforma de publicidade do Twitter, que permite criar anúncios de texto, imagem, vídeo, carrossel, momento, entre outros, que aparecem no feed, na barra lateral, no perfil, no explorar, entre outros.

É um canal muito usado para gerar reconhecimento, engajamento e tráfego, pois permite alcançar pessoas que estão interagindo com temas relacionados ao seu produto ou serviço.

TikTok Ads: é a plataforma de publicidade do TikTok, que permite criar anúncios de vídeo, imagem, banner, entre outros, que aparecem no feed, na página inicial, no perfil, no som, entre outros.

É um canal muito usado para gerar reconhecimento, interesse e conversão, pois permite alcançar pessoas que estão consumindo conteúdo divertido, criativo e viral.

A escolha do canal depende do seu objetivo, do seu público e do seu produto ou serviço. Você pode usar um ou mais canais, de acordo com a sua estratégia.

O importante é que você conheça as particularidades de cada canal e saiba como aproveitá-las da melhor forma.

Segmentar o seu público

Segmentar o seu público
Segmentar o seu público

O terceiro passo para criar anúncios de marketing digital é segmentar o seu público. Quem você quer atingir com os seus anúncios? Qual é o perfil, o comportamento e a necessidade dos seus potenciais clientes?

A segmentação do público é uma das etapas mais importantes para criar anúncios de marketing digital, pois permite que você direcione os seus anúncios para as pessoas certas, no momento certo, com a mensagem certa.

Isso aumenta as chances de sucesso dos seus anúncios e reduz o custo por resultado.

Para segmentar o seu público, você precisa conhecer o seu público-alvo, ou seja, o grupo de pessoas que tem interesse pelo seu produto ou serviço, e que tem potencial para se tornar seu cliente.

Você pode usar diferentes critérios para definir o seu público-alvo, como:

  • Dados demográficos: idade, gênero, localização, renda, escolaridade, entre outros.
  • Dados comportamentais: hábitos, preferências, interesses, hobbies, estilo de vida, entre outros.
  • Dados psicográficos: personalidade, valores, atitudes, motivações, desafios, dores, entre outros.

Você pode usar as ferramentas de cada canal para segmentar o seu público, de acordo com os dados disponíveis.

Por exemplo, no Google Ads, você pode segmentar o seu público por palavra-chave, localização, idioma, dispositivo, horário, entre outros.

No Facebook Ads, você pode segmentar o seu público por dados demográficos, comportamentais, de interesse, de conexão, entre outros.

No LinkedIn Ads, você pode segmentar o seu público por dados profissionais, como cargo, empresa, setor, habilidade, entre outros.

Além disso, você pode usar as suas próprias fontes de dados para segmentar o seu público, como o seu site, o seu aplicativo, o seu e-mail, o seu CRM, entre outros.

Você pode criar listas de remarketing, que são grupos de pessoas que já interagiram com o seu produto ou serviço, e que podem ser impactadas novamente com os seus anúncios.

Você também pode criar listas de públicos semelhantes, que são grupos de pessoas que têm características parecidas com as do seu público-alvo, e que podem ser atraídas pelos seus anúncios.

A segmentação do público deve ser feita com cuidado e critério, pois pode afetar o alcance, a relevância e o custo dos seus anúncios.

Você deve buscar um equilíbrio entre segmentar demais e segmentar de menos, de forma que você consiga atingir as pessoas que têm mais chances de se interessar pelo seu produto ou serviço, sem desperdiçar recursos ou perder oportunidades.

Criar a sua mensagem

Criar a sua mensagem
Criar a sua mensagem

O quarto passo para criar anúncios de marketing digital é criar a sua mensagem. O que você vai dizer para os seus potenciais clientes? Como você vai convencê-los a tomar a ação que você deseja?

A mensagem é a parte mais importante dos seus anúncios, pois é ela que vai comunicar o valor do seu produto ou serviço, gerar interesse e emoção, e estimular a ação.

Por isso, você precisa criar uma mensagem que seja clara, criativa, persuasiva e relevante para o seu público.

Para criar a sua mensagem, você precisa levar em conta alguns elementos, como:

  • Título: é a frase que resume a ideia principal do seu anúncio, e que chama a atenção do seu público. O título deve ser curto, simples, direto e impactante, e deve conter a sua palavra-chave e um benefício ou uma promessa para o seu público.
  • Imagem: é o elemento visual que complementa o seu título, e que desperta o interesse do seu público. A imagem deve ser de alta qualidade, original, atraente e alinhada com o seu produto ou serviço, o seu canal e o seu público.
  • Texto: é o texto que explica o seu anúncio, e que persuade o seu público a tomar a ação que você deseja. O texto deve ser breve, claro, informativo e emocional, e deve conter os principais benefícios, diferenciais e provas do seu produto ou serviço, além de uma chamada para a ação (CTA).
  • Chamada para a ação (CTA): é o botão ou o link que indica ao seu público o que ele deve fazer após ver o seu anúncio, e que leva para a sua página de destino (landing page). A CTA deve ser simples, imperativa e urgente, e deve usar verbos no imperativo, como “compre”, “cadastre-se”, “saiba mais”, entre outros.

Para criar a sua mensagem, você pode usar algumas técnicas de copywriting, que são estratégias de escrita persuasiva que visam influenciar o comportamento do seu público. Por exemplo, você pode usar:

AIDA: é uma fórmula que consiste em quatro etapas: atenção, interesse, desejo e ação.

Você deve criar a sua mensagem seguindo essa ordem, de forma que você capte a atenção do seu público, desperte o seu interesse pelo seu produto ou serviço, crie o seu desejo de adquiri-lo e incentive a sua ação de compra ou cadastro.

Storytelling: é a técnica de contar uma história envolvente e emocionante, que conecte o seu público com o seu produto ou serviço, e que mostre como ele pode resolver um problema, satisfazer uma necessidade ou realizar um sonho.

Você deve usar elementos como personagens, conflitos, clímax e desfecho, e seguir uma estrutura de início, meio e fim.

Gatilhos mentais: são estímulos que ativam o inconsciente do seu público, e que influenciam as suas decisões de forma rápida e automática.

Você pode usar gatilhos como escassez, urgência, autoridade, prova social, reciprocidade, entre outros, para gerar sensações de medo, desejo, curiosidade, confiança, entre outras, no seu público.

A criação da sua mensagem deve ser feita com criatividade e cuidado, pois é ela que vai determinar o sucesso ou o fracasso dos seus anúncios.

Você deve buscar uma mensagem que seja única, original, diferenciada e que se destaque da concorrência.

Além disso, você deve testar diferentes versões da sua mensagem, para ver qual delas tem o melhor desempenho.

Definir o seu orçamento

Definir o seu orçamento
Definir o seu orçamento

O quinto passo para criar anúncios de marketing digital é definir o seu orçamento. Quanto você vai investir nos seus anúncios? Qual é o valor que você está disposto a pagar por cada resultado que você quer obter?

O orçamento é a parte mais delicada dos seus anúncios, pois é ele que vai determinar o retorno sobre o investimento (ROI) da sua campanha.

Você precisa definir um orçamento que seja suficiente para alcançar o seu objetivo, mas que não comprometa a sua lucratividade.

Para definir o seu orçamento, você precisa levar em conta alguns fatores, como:

O seu objetivo: dependendo do seu objetivo, você pode ter um custo por resultado diferente.

Por exemplo, se o seu objetivo é gerar reconhecimento, você pode ter um custo por impressão (CPM), que é o valor que você paga por cada mil vezes que o seu anúncio é exibido.

Se o seu objetivo é gerar tráfego, você pode ter um custo por clique (CPC), que é o valor que você paga por cada vez que alguém clica no seu anúncio.

Se o seu objetivo é gerar conversão, você pode ter um custo por ação (CPA), que é o valor que você paga por cada vez que alguém realiza a ação que você deseja, como comprar ou se cadastrar.

O seu canal: dependendo do seu canal, você pode ter um custo por resultado diferente.

Por exemplo, o Google Ads pode ter um custo por clique mais alto do que o Facebook Ads, pois o Google Ads tem uma intenção de compra mais forte.

O LinkedIn Ads pode ter um custo por ação mais alto do que o Twitter Ads, pois o LinkedIn Ads tem um público mais qualificado e segmentado.

O seu público: dependendo do seu público, você pode ter um custo por resultado diferente.

Por exemplo, se o seu público é muito amplo, você pode ter um custo por impressão mais baixo, mas um custo por clique ou por ação mais alto, pois você pode atingir pessoas que não têm interesse pelo seu produto ou serviço.

Se o seu público é muito restrito, você pode ter um custo por impressão mais alto, mas um custo por clique ou por ação mais baixo, pois você pode atingir pessoas que têm mais chances de se interessar pelo seu produto ou serviço.

O seu produto ou serviço: dependendo do seu produto ou serviço, você pode ter um custo por resultado diferente.

Por exemplo, se o seu produto ou serviço é de alto valor, você pode ter um custo por ação mais alto, pois você precisa de mais tempo e confiança para convencer o seu público a comprar ou se cadastrar.

Se o seu produto ou serviço é de baixo valor, você pode ter um custo por ação mais baixo, pois você precisa de menos tempo e confiança para convencer o seu público a comprar ou se cadastrar.

Para definir o seu orçamento, você pode usar algumas ferramentas de cada canal, que te ajudam a estimar o custo por resultado, o alcance, o volume e a frequência dos seus anúncios, de acordo com o seu objetivo, o seu canal, o seu público e o seu produto ou serviço.

Por exemplo, no Google Ads, você pode usar o Planejador de Palavras-chave, que te mostra o custo por clique médio, o volume de busca e a concorrência de cada palavra-chave que você quer usar nos seus anúncios.

No Facebook Ads, você pode usar o Gerenciador de Anúncios, que te mostra o alcance potencial, o custo por resultado estimado e a frequência ideal dos seus anúncios, de acordo com a sua segmentação, o seu formato e o seu lance.

A definição do seu orçamento deve ser feita com cautela e critério, pois é ela que vai determinar o sucesso ou o fracasso dos seus anúncios.

Você deve buscar um orçamento que seja compatível com o seu objetivo, o seu canal, o seu público e o seu produto ou serviço, e que te permita obter um retorno sobre o investimento positivo.

Além disso, você deve monitorar e ajustar o seu orçamento, de acordo com os resultados que você obtém.

Medir e otimizar os seus resultados

Medir e otimizar os seus resultados
Medir e otimizar os seus resultados

O sexto e último passo para criar anúncios de marketing digital é medir e otimizar os seus resultados.

Como você vai saber se os seus anúncios estão funcionando? Como você vai melhorar o desempenho dos seus anúncios?

A medição e a otimização dos resultados são as etapas mais importantes para criar anúncios de marketing digital, pois são elas que vão te mostrar se você está alcançando o seu objetivo, se você está tendo um retorno sobre o investimento positivo, e se você pode fazer alguma mudança para aumentar os seus resultados.

Para medir e otimizar os seus resultados, você precisa levar em conta alguns aspectos, como:

As métricas: são os indicadores que te mostram o desempenho dos seus anúncios, de acordo com o seu objetivo, o seu canal, o seu público e o seu produto ou serviço.

Por exemplo, você pode usar métricas como impressões, cliques, taxa de cliques (CTR), conversões, taxa de conversão (CR), custo por resultado (CPR), retorno sobre o investimento (ROI), entre outras.

As ferramentas: são as ferramentas que te ajudam a coletar, analisar e visualizar os dados dos seus anúncios, de forma que você possa tomar decisões baseadas em evidências.

Por exemplo, você pode usar ferramentas como o Google Analytics, que te mostra o comportamento dos usuários que chegam ao seu site ou aplicativo a partir dos seus anúncios, o Facebook Pixel.

Que te permite rastrear as ações dos usuários que interagem com os seus anúncios no Facebook e no Instagram, o LinkedIn Insight Tag, que te permite rastrear as ações dos usuários que interagem com os seus anúncios no LinkedIn, entre outras.

Os testes: são os testes que te permitem comparar diferentes versões dos seus anúncios, para ver qual delas tem o melhor desempenho.

Por exemplo, você pode fazer testes A/B, que consistem em testar duas versões dos seus anúncios, mudando apenas um elemento, como o título, a imagem, o texto ou a CTA, e ver qual delas tem o maior custo por resultado, o maior alcance, a maior taxa de cliques, a maior taxa de conversão, entre outras.

A medição e a otimização dos resultados devem ser feitas de forma contínua e sistemática, pois são elas que vão te permitir aprimorar os seus anúncios e aumentar o seu retorno sobre o investimento.

Você deve acompanhar as métricas dos seus anúncios, usar as ferramentas para analisar os dados, e fazer os testes para verificar as hipóteses.

Além disso, você deve fazer as devidas correções e melhorias nos seus anúncios, de acordo com os resultados que você obtém.

Conclusão

Neste artigo, você aprendeu como criar anúncios de marketing digital que vendem, seguindo 6 passos simples e eficazes. Você viu como:

  • Definir o seu objetivo
  • Escolher o seu canal
  • Segmentar o seu público
  • Criar a sua mensagem
  • Definir o seu orçamento
  • Medir e otimizar os seus resultados

Agora, você está pronto para criar anúncios de marketing digital que vendem, e que te ajudam a alcançar o seu objetivo, seja ele gerar reconhecimento, interesse, leads, vendas ou fidelização.

Veja Também, Criar uma Agência de Lançamentos Digitais de Sucesso Em 8 Passos

Esperamos que este artigo tenha sido útil e informativo para você. Se você gostou, compartilhe com os seus amigos e colegas.

Se você tem alguma dúvida, sugestão ou opinião, deixe um comentário abaixo. Nós adoraríamos ouvir o que você tem a dizer.

Obrigado pela sua atenção e até a próxima! 😊

Por Lazaro Silva

Por Lazaro Silva

Especialista em Marketing Ditigal e Analista de Sistemas

Compartilhe este post:

Novos Conteúdos!